quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

SEJA GENTIL COM OS ARTISTAS

    Não espere a sorte de ser anunciado no jornal nacional quando morrer, se você foi um pai de família, um homem comum como eu, de erros e acertos. Talvez nem seja sorte, na realidade não é  nada, uma simples notícia esquecível.  Mas não se revolte  quando um poeta morrer,  ser anunciado aos quatro cantos. Ou um músico, um homem das artes. Um poema, uma música, salva uma vida! Salva muitas vidas; faz o suicida dar um passo atrás, faz o homicida lembrar-se menino, ameniza as dores do cárcere, reduz o terror das guerras nas noites de vigília. Embala o sono da criança que nunca esquece a melodia suave. Seja paciente com os artistas, eles são o bálsamo do mundo desassistido, deletado pelos homens vis. Sobram os artistas para entender a alma dos homens maus e conceder-lhes a mesma oportunidade de serem crianças, de amolecer o coração e lhes lembrar que já foram flores antes de serem espinhos. Seja paciente com os artistas, que não são melhores que ninguém mas merecem mais do que eu um momento a mais de despedida pois eles sofrem muito mais com os famintos e sedentos do mundo. Ninguém como eles para sentir o frio que o mendigo sente andando a esmo pelas rodovias, com fome e sem destino. Seja paciente com os artistas pois a eles foi concedida a honra de morrer de amor.

Nenhum comentário: