terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Um Rei

O Brasil é o lugar ideal para se fazer cumprir a profecia Divina: “Crescei e Multiplicai!”; pelo menos parte dela. Multiplicam-se a cada dia os meninos e meninas nas calçadas, andado a esmo pelas ruas, ao abandono. Em todos os rincões deste País. Vejo crianças abandonadas nas reportagens de televisão, nas cidades grandes, nas capitais, nas vilas do interior, fazendas. Crescendo, não sei se estão. Estamos endurecendo as nossas crianças a cada dia, tornando-as pessoas tristes, desanimadas, sem vislumbrar um futuro promissor. Hoje em dia é mais difícil encontrar histórias de pessoas que venceram a pobreza desde crianças; antes víamos tantos testemunhos vencedores de vida, daquele menino que saiu de casa, deparou-se com a fome, deu um drible nela e sagrou-se campeão neste jogo da vida.

No Natal, tenho aflorado um sentimento de que tudo poderia ser diferente, afinal de contas, numa estrebaria, lugar onde se acomodavam cavalos e jumentos, Jesus veio ao mundo, sem luxo, sem pompas e nem riqueza. Simplesmente um Rei, o maior de todos, nascido em um berço improvisado numa manjedoura, lugar onde os animais comiam. A maneira como nasceu fez Dele uma referencia de humildade, simplicidade e desprendimento. Ressuscitou mortos, fez cegos enxergarem a Luz do Sol e aleijados caminharem com as próprias pernas. Poderia ter a mais luxuosa mansão e os mais fartos banquetes.

Um Rei vivendo como os plebeus! Naquele 25 de Dezembro, quantas pessoas poderiam imaginar a Riqueza que estava ali, naquele quintal de fazenda? Poucas pessoas faziam idéia disso. Este exemplo cura o meu momentâneo desânimo. Este ano que está passando foi difícil para mim e para a maioria das pessoas. Porém, vencendo as dificuldades, as vezes à custa de suor e algumas lágrimas, vejo que ainda tem espaço para que algumas delas - as lágrimas - sejam de alegria. Celebremos a vida, esta dádiva milagrosa e simples que nos foi ofertada pelo Criador. Se existem barbaridades acontecendo, por mais que elas aconteçam, Jesus nasceu e está sempre presente.

Se muitas crianças estão na rua, relegadas ao abandono, aos pesados vícios que a cada dia prendem mais pessoas a ele, um dia tivemos a Graça de contar com o Salvador, aqui na terra, pertinho de nós, ensinando o Caminho da Vitória, mostrando como sair de todas as dificuldades. E ele não veio nascido em berço de ouro, e sim, de uma forma muito parecida com o nascimento de muitas pessoas carentes neste mundo afora. Isso foi para que tivéssemos também dentro de nós este sentimento de que mesmo diante de embaraços de dificuldade, a luz sempre existe no final do túnel. Lá na frente, sempre vem tempo bom! Feliz Natal para todos nós!

Nenhum comentário: