quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Alienação e Luz

Estamos concluindo mais um ciclo, mais um ano que chega trazendo, como diz uma bela música, sinais de um mundo melhor para todos. Se os noticiários estampam os horrores de um mundo bárbaro e sanguinário, não podemos achar que a predominância é do mal. O que acontece é que as coisas boas não causam grande impacto, não surpreendem, não aglutinam atenções. Uma criança que morre na fila de um hospital chama mais atenção que as milhares que nascem saudáveis, trazendo alegria e confiança para os pais. Infelizmente, até nos acostumamos ouvir as tragédias que todos os dias invadem nossas casas no ‘horário nobre”, se é que existe isso.


Tudo pelo sentimento de não nos alienarmos. Mas eu penso um pouco diferente disso. Afinal de contas, o que é alienar-se? É se atolar nas problemáticas detalhistas da vida? Eu, realmente, não acredito nisso. Aliás, eu acho que a maior alienação que existe no mundo é a falta de reconhecimento de Jesus. A importância que foi para o mundo e continua sendo, ensinando a humildade, o perdão e especialmente, qual o caminho para se seguir, buscando a Deus.


Alienação mesmo é o que assola grande parte das pessoas deste Planeta, que se concentram no fracasso, no que não deu certo.

Desde antes de Jesus nascer, os donos do poder da época já o perseguiam e assim foi durante sua trajetória. Depois da Crucificação, o império romano não sossegou enquanto não perseguiu, prendeu e matou os apóstolos de Cristo, mostrando total alienação do exemplo de vida de Jesus e toda a sua manifestação de Poder.

À Ele, os frutos que eu peço, são aqueles que saciam verdadeiramente a fome. A água que peço é aquela que satisfaz realmente a sede. Só Deus pode dar. Sabendo disso é o que peço para todos nós porque somos todos ainda, pessoas carentes de Paz. Um dia a gente melhora!

Nenhum comentário: