sexta-feira, 10 de julho de 2009

Que é isso, fellows?

Uma fotografia dos presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e da França, Nicolas Sarkozy, ganhou repercussão mundial em alguns dos principais sites da internet. A imagem não tem nada da protocolar "foto oficial". Ao contrário. Na foto, Obama e Sarkozy parecem observar uma mulher, mais tarde identificada como a brasileira Mayara Tavares, de 17 anos. Pode ser apenas uma imagem curiosa obtida de um ângulo sugestivo. Mas os sites internacionais não pouparam esforços para passar da descrição para a interpretação daquele olhar.

O tabloide alemão Bild não poupou ironia. Segundo o jornal, Obama "pode ser o homem mais poderoso do mundo, mas não está imune ao charme de um belo traseiro!" O "Bild" ainda brinca com o nome de Obama, o chamando de O-bum-a, um trocadilho com "bum", que significa bunda, em inglês.O "Herald" pergunta se "Obama estaria tendo lições com Berlusconi". O primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi enfrenta um escândalo em que é acusado de promover festas em sua casa com a participação de garotas de programas . A matéria do "Herald" começa em tom de espanto: "Oh, querido - ela é jovem suficiente para ser sua filha". Jovem "observada" é brasileira de 17 anos

O suposto alvo do olhar de Barack Obama é a brasileira Mayara Tavares, de 17 anos. Ela é uma das representantes do Brasil na J8 (Cúpula Júnior 8), que reuniu 56 adolescentes, com o objetivo de dar visibilidade a sua opinião sobre as questões discutidas pelos chefes de Estado. A jovem do Rio de Janeiro falou à Rádio ONU sobre participação no J-8.

O jornal O italiano "Corriere della Sera" chamou de "indiscreto" o olhar de Obama. "Enquanto os líderes se posicionam para a foto], o olhar de Obama parece cair maliciosamente sobre uma garota", escreve o jornal.O americano "ABC News", no entanto, desmente essas interpretações. Segundo o correspondente Jake Tapper, a mesma imagem vista em vídeo parece "mais inocente". No vídeo, Obama aparece prestando uma gentileza e ajudando uma garota a descer os degraus. No entanto, Tapper deixa uma ponta de dúvida no ar. "Apesar disso, nem todos concordam. Julgue por si mesmo", escreve.

Nenhum comentário: