terça-feira, 24 de novembro de 2009

DESENVOLVIMENTO DA TRANSAMAZÔNICA E DO XINGU SERÃO DEBATIDOS EM FÓRUM REGIONAL

Começa nesta sexta-feira, 27 de novembro, no município de Altamira, o I Fórum Regional de Desenvolvimento Econômico e Socioambiental da Transamazônica e Xingu. O evento é organizado pelo FORT Xingu, governo do Estado do Pará e o Consórcio Belo Monte e tem como objetivo debater a construção da Hidrelétrica de Belo Monte dentro de um projeto de desenvolvimento sustentável para a área de influência da usina, que abrange 11 municípios paraenses.

Estarão presentes na abertura do evento lideranças do FORT Xingu, a governadora do Estado do Pará, Ana Júlia Carepa, secretários de Estado, deputados, senadores, prefeitos e outras lideranças políticas, empresariais e sociais dos municípios regionais, explica Vilmar Soares, coordenador do FORT Xingu, um dos organizadores do evento, que termina no dia 28 de novembro.
No segundo dia do evento (28) serão realizadas conferências sobre o Ordenamento Fundiário, o Cadastro Ambiental Rural do Pará (CAR-PA) e o Asfaltamento e Licenciamento Ambiental da Transamazônica, além de consolidar diversas oportunidades de negócios para o desenvolvimento regional da UHE Belo Monte. “Neste contexto faremos a consolidação de um Plano de Desenvolvimento Sustentável da Transamazônica e do Xingu”, antecipa Vilmar.

Além do plano, segundo o coordenador do FORT Xingu, a meta é trabalhar para construir parcerias visando a execução do georreferenciamento das propriedades envolvidas no Aproveitamento Hidrelétrico de Belo Monte (AHE), contribuindo para o ordenamento fundiário e a regularização ambiental das propriedades rurais da região de abrangência do projeto. “Formularemos ações que deverão constar como condicionantes para o licenciamento ambiental do projeto”, acentua o gestor.

Os participantes do Fórum reconhecerão e garantirão os direitos das populações envolvidas, sejam povos indígenas, comunidades quilombolas, moradores das zonas urbanas e rurais. O Aproveitamento Hidrelétrico de Belo Monte é um projeto de grande viabilidade e importância estratégica. No entanto, sua viabilidade sociopolítica será em função de sua capacidade para induzir o desenvolvimento da região em bases sustentáveis, tendo como proposta a melhoria e a consolidação do espaço regional. "Dada a precariedade da situação atual da região, é imprescindível o envolvimento e a participação de todos os segmentos regionais para que os efeitos positivos da implantação do AHE Belo Monte sejam devidamente apropriados e maximizados na região", frisou Vilmar.
Neste sentido, segundo o coordenador do FORT Xingu, é necessária a formalização de um Plano de Ações Emergenciais que busque direcionar investimentos federais e estadual nas áreas de infraestrutura rodoviária, educação e saúde nas zonas urbana e rural, além da estruturação do setor produtivo para a área de influência do AHE Belo Monte. "Vamos trabalhar para criar condições para a competitividade da produção regional e para que a mão de obra local possa obter colocação nos postos de trabalho que serão criados", finaliza o coordenador do FORT Xingu.
matéria enviada pela Assessoria de Imprensa do Deputado Federal Zé Geraldo (PT-PA)

Nenhum comentário: