segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Grafologia

O modo de escrever pode dizer muito sobre uma pessoa. Os pingos sobre a letra I, a forma como ela corta o T, espaçamentos, inclinações e pressão na escrita, entre outros detalhes, revelam características da personalidade do autor das palavras analisadas. E isso não tem nada a ver com adivinhação ou esoterismo. A grafologia é pura ciência, fundamentada no século 19 e vastamente utilizada em países como os Estados Unidos e na Europa, tanto na esfera forense como na seleção de candidatos a vagas de trabalho.
"A simples análise da letra manuscrita pode fornecer indícios de virtudes e defeitos de alguém", afirma o grafólogo Paulo Sérgio de Camargo.Ao aprender a ler e a escrever, as crianças têm caligrafia parecida. Com o passar do tempo, entretanto, a partir dos 7 ou 8 anos, passam a colocar a personalidade em seus traços. A forma de escrever está continuamente em mudança, mas as características que determinam a personalidade permanecem.
Isso porque a escrita é uma representação cerebral e não apenas motora. "Como é um gesto cerebral, ela passa pela área das emoções. Então, as condições físicas, mentais e biológicas vão aparecer na forma de escrever", explica Camargo, autor de Grafologia expressiva (Editora Ágora).

Nenhum comentário: