quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Jobson, suspenso dois anos


O atacante paraense Jóbson, que foi suspenso do futebol por dois anos pelo uso de cocaína, poderá contar com uma ajuda especial no tempo em que ficar fora dos gramados. Maurício Assumpção, presidente do Botafogo, garantiu que as portas do clube estarão abertas após o tratamento do atleta.

"Jobson foi fundamental na permanência do Botafogo na Primeira Divisão. Ele tem uma doença e precisa ser tratado. Sei o que é isso, pois passei dentro de casa. Foi catastrófico o resultado. Tudo que ele quiser, nós iremos fazer por ele. As portas do Botafogo estão abertas para ajudarmos na luta contra uma doença que não será fácil", disse o presidente alvinegro.
No julgamento, Jóbson negou ter consumido a droga. Mas disse que fumou crack mais de uma vez. O crack é uma droga pesada, altamente viciante e destrutiva, uma espécie de subproduto da cocaína que apareceu no exame. O jogador pode recorrer da decisão.

Assumpção viveu de perto um drama semelhante na família. O dirigente perdeu um irmão aos 21 anos vítima do vício das drogas.

Nenhum comentário: