quarta-feira, 31 de março de 2010

PA-150 ESTÁ NO PAC 2 E SERÁ FEDERALIZADA COMO BR-155

Com o lançamento da segunda edição do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), um dos corredores de desenvolvimento no Pará ganha atenção especial: a PA-150, que será federalizada como BR-155. Do município de Moju até Redenção, a rodovia passa por Tailândia, Goianésia, Jacundá, Nova Ipixuna, Marabá, Eldorado dos Carajás, Sapucaia, Xinguara, Rio Maria e Pau D'arco, além de permitir o acesso a Bannach. “A minha expectativa é de um investimento de aproximadamente R$ 350 milhões para proporcionar que os 360 quilômetros tenham uma melhor trafegabilidade, segurança e garantia de escoamento da produção na região”, informa o deputado federal Zé Geraldo.

A rodovia, segundo dados da Secretaria Estadual de Transportes (Setran), é fundamental para facilitar o escoamento da produção do sul, sudeste e nordeste do Pará para o mercado externo, através do porto de Vila do Conde, integrando os municípios por onde passa e adjacências, além de desenvolver o turismo interior do leste do Pará.

O deputado informa ainda que está trabalhando para consolidar a inclusão dos aproximadamente 63 quilômetros da BR-422 no PAC 2. “ Já conversei com a secretária Executiva do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Mirian Belchior, e o cenário é bastante positivo. Devemos consolidar esta iniciativa até meados deste ano”.

O Deputado Zé Geraldo acredita que consolidando estes investimentos, os benefícios favorecerão o desenvolvimento regional, o setor produtivo, a agricultura familiar e o cidadão. “A meta é interiorizar ainda mais as políticas públicas, fortalecer um setor estratégico do desenvolvimento paraense, que é a matriz de transporte, e buscar resultados positivos para combater as desigualdades regionais e construir um novo modelo desenvolvimento com sustentabilidade e inclusão social”, finaliza Zé Geraldo.

Um comentário:

Helder disse...

A EXTENSÃO DA PA 150 É DE 762 KM,E NÃO A KILOMETRAGEM DESCRITA NO TEXTO,A ESTIMATIVA DE 350 MILHÔES SERÁ POSSÍVEL PARA OS 762 KM E TAMBÉM PARA A RECONSTRUÇÃO DE ALGUMAS DAS 92 PONTES AO LONGO DA RODOVIA.
A FEDERALIZAÇÃO DA RODOVIA SIGNIFICA UM AVANÇO NA INFRA ESTRUTURA BRASILEIRA ,JÁ QUE É SABIDO A DEPENDÊNCIA DO BRASIL PELAS ESTRADAS,CONTUDO,TEM QUE HAVER UM COMPROMISSO COM A MANUTENÇÃO DA RODOVIA.