domingo, 20 de junho de 2010

LULA DEBATE OBRAS ESTRUTURANTES E DESENVOLVIMENTO REGIONAL NO PARÁ

Nesta segunda-feira, 21 de junho, a partir das 10 horas, o presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva e a governadora Ana Júlia Carepa, além da presença de senadores, deputados, prefeitos, empresários e a sociedade civil organizada, estarão no Estádio Bandeirão, no município de Altamira, para dar continuidade aos debates sobre os projetos estruturantes visando interiorizar o desenvolvimento regional e social paraense que está articulado com as obras de asfaltamento das rodovias Transamazônica (BR-230) e da Santarém-Cuiabá (BR-163), a construção da Usina de Belo Monte, no Rio Xingu, o programa Luz para Todos, a conclusão das eclusas de Tucuruí, os investimentos no Porto de Vila do Conde, a verticalização mineral, em Marabá, e a construção de usinas hidrelétricas no RioTapajós.


O deputado federal Zé Geraldo, que acompanha a evolução destes investimentos estruturantes, informa que o governo federal, por meio do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), já garantiu R$ 1,2 bilhão para a continuidade da pavimentação de mais de 700 quilômetros da Rodovia Transamazônica entre a divisa do Estado do Tocantins com o Pará até o município de Rurópolis.


O parlamentar relata que a licença prévia de asfaltamento da rodovia já está garantida. “Acredito que com a presença do Presidente Lula teremos a licença de instalação para o asfaltamento de mais 380 quilômetros entre Novo Repartimento e Medicilândia. Nesta fase, serão beneficiadas quatro frentes de trabalho, ou seja, de Novo Repartimento a Pacajá. De Pacajá até Anapu. De Anapu até Altamira e de Altamira até Medicilândia”, detalha.


Segundo o parlamentar, já os demais trechos envolvendo desde o município de Itupiranga à Novo Repartimento e de Medicilândia até Rurópolis, as obras estarão licitadas até o final de julho e toda a rodovia estará legalizada para o asfaltamento. “Tenho confiança de que estamos, arduamente, superando anos de lutas pelo asfaltamento da Transamazônica e da BR-163 e colocando fim no abandono da população que ocorreu governo militar aqui na Amazônia. Somente agora, o sonho de milhares de cidadãos está se transformando em realidade com mais segurança, trafegabilidade, emprego, renda e melhorias no escoamento da produção. Já conquistamos o asfaltamento de Altamira até Brasil Novo, o asfaltamento na região de Novo Progresso, em Miritituba, e em Marabá”, comemora Zé Geraldo.

INTERLOCUÇÃO

De acordo com o diretor do DNIT, Luiz Antônio Pagot, após dois anos de interlocução com a área ambiental do governo, a expectativa é de que o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) libere a licença da obra da Transamazônica no dia 21 de junho. "Como já está tudo licitado, no dia 23 já podemos dar a ordem de serviço para a BR-230", disse Pagot.

O diretor do Dnit informa também que a obra já recebeu autorização de outros órgãos oficiais, como a Fundação Nacional do Índio (Funai) e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). "A autorização da Fundação está consolidada, porque eles já tinham os estudos de Belo Monte", disse Pagot. A rodovia BR-230 passa a uma distância de 100 quilômetros do local onde será construída a hidrelétrica de Belo Monte.

Pagot assinala que a pavimentação desse trecho de 720 quilômetros da Transamazônica deverá demandar investimentos de R$ 1,2 bilhão, incluindo a construção de mais de 105 pontes. “A previsão é de que os trabalhos sejam concluídos em 30 meses”, estima.

Matéria enviada pela Assessoria de Comunicação do Dep. Zé Geraldo (PT)

Nenhum comentário: