segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Cantão - J. Cruz

Deve haver em algum canto do mundo
Um canto bricante que encante o meu viver
Retrato do amor, semblante do amanhecer
E ser enfim, início de um sonho
Que eu tenho em mim
Encontrar um canto
Água e sentimento, segredo do vento
Num coração, no cantar dos passarinhos
No cantão, pássaro cantador...
No cantão, sol com seu esplendor
Pra que querer ir pra lua,
Se eu tenho na terra um encanto que a lua tem


Pra que querer ir pra lua, se tem no cantão, lua cheia meu bem
Deve haver um novo encanto no mundo,
Lugar macio já que o mundo é redondo
Um coração cheio de cachoeiras, borboletas, colibris
Homens lavando as mágoas, meu canto me encante
Tão bela é a palavra, na essência desse chão
Deve haver em algum canto do mundo

Lugar onde eu possa, encontrar as estrelas
E tê-las ao certo, bem junto a mim
E não partirá do nosso coração
Nem dos olhos dos bichos, na primavera, no verão
Lembre disso, do compromisso do coração

Nenhum comentário: