segunda-feira, 28 de setembro de 2009

OAB

Os advogados estão se movimentando para a eleição da OAB e estou achando interessante o engajamento dos profissionais do direito em prol deste objetivo. Quando cheguei em Parauapebas, ainda não tínhamos uma subseção e éramos poucos os profissionais militantes. Participei daquele primeiro momento juntamente com colegas pioneiros na área jurídica aqui na cidade. Vem agora na minha memória a lembrança de amigos queridos, que não estão mais morando na cidade e outros que já se ‘foram’, como o saudoso amigo Dr. Pedro Feitosa.

Vejo de forma bastante motivadora o interesse dos advogados por esta entidade representativa que pode ter uma força muito maior se houver união de idéias em prol do seu engrandecimento e não descambar para agressividades pessoais e política menor. Não importa o ramo do direito que cada um atua, o importante é o fortalecimento legítimo da classe e o exercício limpo da advocacia.

Realmente precisamos nos organizar melhor, criar mecanismos que provoquem a necessária mobilização sempre em prol de objetivos maiores que os próprios interesses dos advogados, lembrando sempre que precisamos ser dignos de pertencer a esta profissão que tem uma importância tão grande e ao mesmo tempo, ainda possui tanto preconceito perante a sociedade. É preciso deixar bem claro que a Ordem dos Advogados do Brasil é muito mais do que uma associação de advogados que defendem seus próprios interesses. Aliás, é isso e muito mais!

A OAB deve sempre se colocar à frente para coibir abusos e arbitrariedades porque presume-se ser formada de cidadãos conscientes dos direitos e deveres, profissionais que lidam diretamente com a Justiça e a Cidadania.

Parauapebas, por seu destaque no cenário estadual e crescimento constante, necessita de entidades de classe cada vez mais fortes, com pessoas preparadas e motivadas. Durante vários períodos da nossa história a OAB teve participações importantes, decisivas, na reorganização política, na defesa das liberdades e da democracia.


Durante a ditadura militar, vários presidentes de conselhos seccionais da OAB se engajaram na luta em defesa dos direitos humanos e isso fez com que esta entidade fosse, como realmente o é, um pilar da democracia brasileira. A Ordem dos Advogados do Brasil esteve presente em todos os momentos decisivos da história recente do nosso País e por este motivo, merece uma atenção redobrada de toda a sociedade.

Nenhum comentário: