quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Fome X Fartura

A produção de alimentos nunca foi desprezada no mundo como hoje em dia. Arroz, milho e feijão deixou de ser, teoricamente, a preocupação mundial há muito tempo; os olhos do mundo estão voltados para a “alta” tecnologia. A elite cultural quer discutir é a manipulação genética que recombina características orgânicas de uma forma laboratorial, contrária às leis da natureza.

Perde-se muito tempo discutindo fórmulas de engenharia genética e mais da metade da população mundial padece de um mal primário: FOME. A grande mídia vem dando destaque a respeito da crise da falta de alimentos e a ONU alerta que eles, os alimentos, estão cada vez mais caros e escassos. Nos últimos seis meses o preço dos alimentos no mundo aumentou em mais de 50%. Só neste ano o arroz subiu 140% no mundo, e num dia o trigo 25%. O secretário-geral da ONU comparou esta inflação com um "tsunami silencioso".


Na abertura da Conferência da ONU para o Desenvolvimento e Comércio meses atrás, clamou-se por um urgente plano internacional a fim de evitar uma tragédia. Esse mal somente existe porque há uma total inversão das prioridades não apenas no Brasil, mas no mundo. Existem barreiras criadas para que alimentos de uns países não entrem em outros. A chamada maldade provocada pela velha ganância. Na verdade, alimentos tem de sobra neste planeta e ninguém precisaria morrer de fome: "O pão nosso de cada dia nos dá hoje"...

2 comentários:

Talita Baena disse...

Oi Olinto, você sabia que o autor desta foto ficou louco, depois de ter ganhado com ela, o maior prêmio de fotografia do mundo, o Politzer.

Parabéns pelo blog. Ele tá super bacana.

Abraços

OLINTO disse...

Oi Talita. É uma foto emblemática; é a luta pela sobrevivência ( do abutre e da menina esfomeada)mostrada da forma mais chocante possível. Emociona. Fiquei sabendo que ele, o fotógrafo, se suicidou três meses depois do prêmio. Fico honrado com sua visita! Abraço