quinta-feira, 1 de outubro de 2009

latim nosso de cada dia

"Ao contrário do que muitos possam pensar, o latim não é uma língua morta. Ele está mais vivo do que nunca. Não só vivo nas línguas neolatinas, mas em seu uso propriamente dito. Utilizamos a língua latina em algumas situações de nosso dia a dia. Deixamos o curriculum vitae nas empresas para conseguir emprego, fazemos cursos de pós-graduação lato sensu ou stricto sensu, nossa universidade pode estar localizada em diferentes campi etc. Esses são apenas alguns exemplos de expressões latinas comuns ao nosso cotidiano.


É claro que sua influência se estende a outras línguas, por exemplo - ou melhor e.g.: em latim, temos a palavra dominus, que significa "senhor". A partir dessa palavra vieram as palavras "dominar", "condomínio" e o dia dedicado ao Senhor ("domingo"). Note que, há alguns séculos, tínhamos o título de "dom" (Dom Manuel, Dom Pedro I etc.), que caiu em desuso em português - porém, permanece em espanhol. O nome original do seu Madruga, famoso personagem do seriado de TV "Chaves", é, na verdade don Ramón. Temos o resquício dessa palavra apenas em seu feminino "dona" e seu diminutivo "donzela" (que veio de dominicella).

PEQUENO VOCABULÁRIO LATIM

alibi: em outro lugar
alter ego: outro eu
a posteriori: a partir do que vem depois
a priori: a partir do que vem antes
Agnus Dei: Cordeiro de Deus
carpe diem: aproveite o dia
Corpus Christi: Corpo de Cristo
curriculum vitae: percurso de vida
exempli gratia (e.g.): por exemplo
et caetera (etc): e outras coisas
habeas corpus: que tenhas o corpo
in loco: no lugar
in memoriam: em memória de
in vitro: no vidro
ipsis litteris: pelas mesmas letras
lato sensu: no sentido lato, geral
per capita: por cabeça
persona non grata: pessoa indesejada
pro forma: por mera formalidade
quo vadis?: aonde vais?
sine qua non: sem a qual não
stricto sensu: sentido restrito
tabula rasa: tábua raspada "


*Francisco Edmar Cialdine Arruda é mestrando em Linguística Aplicada da Universidade Estadual do Ceará.

2 comentários:

D. Almeida disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
OLINTO VIEIRA disse...

Professor de universidade? Aluna? Lembra da ética de postar comentário para pessoas que não conhece. Lembra que antes de proferir calúnia, é vedado o anonimato. Lembra de não estar enganado.

Olinto Campos Vieira