quinta-feira, 23 de outubro de 2008

“Leis Dinâmicas da Prosperidade”



As pessoas que anseiam por um amanhã melhor para si, podem ter os métodos mais distintos para concretizar seus quereres. Algumas trabalham incessantemente para que isso aconteça. Até aí, nenhuma novidade. Afinal de contas a maioria dos vencedores se forjaram na luta, no trabalho, na lida diária e nas lições que os tropeços (que todos estamos sujeitos) nos ensina. Focar um objetivo e trabalhar para que ele se realize é uma atitude saudável e legítima do ser humano. O grande x da questão é esse “trabalhar para que ele se realize”. Existem pessoas que com paciência admirável, trabalham de sol a sol, ganhando apenas o salário mínimo – ou menos - e tem o seu maior objetivo em ver os filhos alimentados, sendo essa a sua meta maior de vida ( quantas pessoas vivem assim nesse Brasil!). Outros traçam ideais mirabolantes de vida e, hipnotizados por eles, ultrapassam quaisquer barreiras para alcançá-los não se importando com a ética, ou escrúpulos; não vêem nada nem ninguém capaz de impedi-los e envolvidos pela ânsia de levar vantagem, pisam, vilipendiam, manipulam, insultam. Parauapebas é a cidade que traz em si aquela antiga alquimia de transformar chumbo em ouro. Aqui, pessoas do povo, sem histórico de riqueza ou berço de ouro, tem a possibilidade de enriquecer, sim - pasmem - trabalhando. Aqui tem de tudo mesmo. Existem até aquelas pessoas que trabalham de graça, por mais inacreditável que isso possa ser! Eu mesmo conheço uma pessoa assim. Existem histórias fantásticas de vida aqui em Parauapebas. O vendedor de frango assado que começou com meia dúzia de penosas pode ser amanhã um importante empresário, empregador de várias pessoas e voz forte na comunidade. A lei fundamental para a prosperidade é aquela antiga ( escrita na Bíblia) de semear e colher, dar e receber. Os cientistas a descrevem como a lei da ação e reação. Alguns a denominam de lei da oferta e da procura. O famoso escritor Emerson a descreveu como a lei da compensação, pela qual o semelhante atrai seu semelhante. Ele demonstrou que a lei da compensação é a “lei das leis”. A maioria das pessoas ainda tem que aprender que não se pode conseguir nada de graça, mas sim tem que dar antes de receber, ou tem que semear antes de colher.Li isso em um interessante livro chamado “Leis dinâmicas da prosperidade”. Sei de uma coisa: Quanto mais o homem se acostuma a TER, mais se desacostuma com a simplicidade do SER; venho aprendendo que o verdadeiro rico não é aquele que mais tem e sim o que menos precisa.

Nenhum comentário: