quarta-feira, 22 de outubro de 2008

PENA DE MORTE

Mesmo com todas essas tragédias acontecendo, ainda assim não sou favorável à pena de morte. Já foi comprovado que ela não é solução em nenhum dos países aplicados. Transformar o estado em carrasco é fazê-lo mais cruel do que ele já é. Aliás, com todos os equívocos que o "sistema" produz, colocá-lo como algoz, literalmente, é um grande risco. Ouvi, um dia, que mais vale absolver 100 culpados do que condenar um inocente.

2 comentários:

Zé Dudu disse...

Caro Dr., a pena de morte deverá em breve ser novamente discutida se não se tomar nenhuma outra medida no sentido de conter a onda de violência que assola esse país. Comungo com seu posicionamento contrário à pena de morte. Todavia no Brasil ela já existe. Nossa Lei permite e autoriza a aplicação da pena de morte em casos que estão totalmente fora do cotidiano, como a traição em tempos de guerra.
Um excelente post, atualíssimo apesar de ser um velho e discutido assunto. Nenhum país da Europa aplica mais a pena de morte. Há de se desenvolver um sistema de segurança integrado com a educação e o emprego para podermos sair desse momento difícil por que passa a segurança. Hoje temos medo até de sair de casa para levar o filho na escola. A mídia deve atacar mais fortemente o Estado na busca de soluções. Mostrar os impérios dos criminosos e as vantagens do crime não ajuda em nada. Deveriam mostrar a tristeza das famílias e os maus tratos nas petitenciárias do país.

OLINTO disse...

Pois é, Zé...

Na realidade todos os brasileiros estão sem saber o que fazer, com relação à segurança pública. Quem tem a responsabilidade para isso, pouco se importa...